Xbox360

Hoje um amigo me disse que tinha finalmente se decidido. Estava em dúvida entre comprar um Xbox360 ou um Playstation 3. Minha sugestão, quando perguntado, foi a de que o PS3 oferecia mais (e porque é o console que tenho). No entanto, rendendo a conversa, resolvi perguntar os motivos que tinham influenciado a decisão. Ele respondeu: “Kinect” e “jogos piratas”. BOM. Se eu tivesse ficado feliz com a resposta, nem tava aqui aproveitando o assunto pra fazer meu primeiro post (no que deve ser minha terceira ou quarta tentativa de blog).

Eu nem vou falar sobre o Kinect, por mais que eu seja um nerd do tipo couch potato, que eu ache ridículo ficar pulando na frente de uma TV (mesmo tendo o PSMove) e que eu o considere uma invenção pra casual gamers. A questão aqui é o fato de a facilidade de se obter jogos piratas se tornar de repente preponderante pra alguém escolher um ou outro console. Aliás, a questão é mesmo a pirataria. Não que eu não baixe MP3 e não esteja rodando uma cópia pirata do Windows 7. Ok, sou culpado. Mas eu compro os cd’s que ouço e curto e ninguém gosta da Microsoft, só que o Linux é um lixo.

Enfim. Começamos a discutir sobre o assunto e ele me disse que era JUSTO que quem não tem dinheiro compre jogos piratas. Isso é foda de ler. JUSTO? Vamos raciocinar: por que é que os jogos no Brasil são caros? É culpa das produtoras? NÃO! É culpa do governo, que cobra impostos absurdos enquanto gasta bilhões com seus políticos ao invés de investir nas áreas que permitiriam uma distribuição de renda menos desigual. Quando você compra um jogo pirata, você está atingindo quem não tem culpa do problema. Você até atinge o governo também, por tabela, mas envolve instituições que trabalham para o SEU entretenimento.

Não precisa ser um gênio pra concluir que se todo mundo comprasse só jogo pirata, não teríamos mais jogos, consoles, nada! E qualquer um que goste minimamente de videogames e jogos em geral NÃO QUER ISSO!

Só que no Brasil o pensamento é “ah, se todo mundo faz então eu posso fazer também”. Ok, vou passar na sua casa e espalhar lixo lá na porta, porque todo mundo faz isso! Vou passar na sua frente na fila no banco, porque todo mundo faz também! Você não ficará feliz comigo.

E ainda tem outra coisa, comprar jogo (e qualquer coisa) pirata é CRIME. Tá lá, no artigo 180 do Código Penal, sob o nome de Receptação. Dá até 4 anos de cadeia. Não que a gente deva deixar de fazer só por isso, mas porque acima de tudo é INJUSTO. As produtoras de jogos realmente ganham uma fortuna, mas tem muita gente que depende dessa indústria como seu ganha pão.

Se no Brasil é caro demais, paciência (ou então vá protestar contra o GOVERNO, participe do Jogo Justo, seilá). Se vira. Mas comprar jogo pirata é um desrespeito contra uma indústria que sim, é capitalista e quer vender, mas que acima de tudo serve ao SEU lazer.

Seilá eu queria escrever um monte de coisas mas embolei tudo porque ganhei um chinês de estimação enquanto redigia este texto.