Algumas razões para o Brasil ser como é…

Eu vejo muita gente reclamando da classe política no Brasil, e sempre convido essas pessoas a refletirem a respeito do real sentido da democracia. Democracia significa o governo do povo (demos = povo + kratos = poder), e se realiza modernamente através da representação popular no governo. Sim, representação popular, o vereador eleito representa diretamente a população que o elege. Esse é um fato que muitas pessoas se esquecem, ao chamá-lo de corrupto; esquecem de olhar para si mesmas, para seus semelhantes. Esquecem que muitos de seus amigos e entes queridos praticam diariamente o “jeitinho brasileiro“, que nada mais é do que uma forma branda de corrupção/subversão de normas sociais, na maioria dos casos.

Sob este ponto de vista um pouco mais esclarecido, podemos dizer que nossos políticos representam com fidelidade grande parte da população. Exemplos… perca sua carteira em uma boate, esqueça algo em um táxi, raciocine um pouco sobre as margens de lucro obtidas por comerciantes brasileiros. Em nossa sociedade prevalece o mais esperto, estamos constantemente querendo levar vantagem sobre o outro, sobre o governo, sobre tudo e sobre todos. Ninguém se importa com o país, apenas com o próprio nariz (e bolso, principalmene). Não existe um sentimento de respeito ao próximo enquanto conterrâneo (ou mesmo enquanto outro ser humano), não há um verdadeiro espírito patriota (ao menos fora da época da Copa do Mundo).

Mas por quê vivemos assim? Por quê o Brasil é essa zona? Vou tentar estabelecer alguns pontos que, penso, explicam um pouco desse contexto.

1) Colonização

Esse fator todos nós aprendemos na escola, bem cedo. Fomos uma colônia de exploração, ou seja, desde o princípio nunca houve a intenção em formar uma nova nação, e sim de apenas retirar tudo que havia de valioso para sustentar as dívidas de um reino em crise. Dessa maneira nosso desenvolvimento foi inteiramente voltado, nos primeiros trezentos anos, a servir aos interesses de Portugal ao invés de se construir uma nação forte, auro-suficiente e bem preparada para o futuro.

2) Imaturidade

Considerando o ponto anterior, apenas passamos a nos preocupar com nosso próprio futuro a partir do momento em que nos tornamos independentes (o que por sinal foi obtido nada mais do que através de uma carta de alforría). Na realidade a côrte portuguesa até investiu no Brasil quando foi obrigada a se refugiar no Rio de Janeiro, fugindo das tropas de Napoleão – mas tudo o que foi feito visava atender unicamente os interesses da nobreza portuguesa, portanto não se trata de investimentos feitos visando de fato a infraestrutura brasileira. Nossa história enquanto país independente tem menos de duzentos anos. Somos um país novo e, sobretudo, um povo novo, imaturo. Um povo que, enquanto cabeças literalmente rolavam na França em defesa da liberdade, igualdade e fraternidade, apenas começava a criar algum tipo de sentimento patriota.

3) Nunca lutamos por nada

Sei que lutamos sim algumas guerras e enfrentamos movimentos separatistas em nossa história, porém nunca de fato sofremos uma grande ameaça. A Guerra do Paraguai nada mais foi do que um plano orquestrado pela Inglaterra para desestabilizar aquele país que, a passos largos, se tornava uma potência econômica nas Américas. Nossa independência foi comprada de Portugal, passamos décadas pagando por isso. Nunca enfrentamos uma guerra civil. Nunca o povo brasileiro precisou se unir, verdadeiramente, para se defender, para defender seu patrimônio, sua história. Claro, houve a ditadura militar, o movimento das Diretas Já, mas isso não se compara a uma guerra, seja ela externa ou interna. Momentos de dificuldade têm a capacidade de unir cidadãos em prol de uma nação e promover o amor à pátria, à sua independência e autonomia. Apenas quem já esteve ameaçado de perder sua soberania nacional sabe o valor que ela tem.

4) Fatores culturais

Somos um país festivo. É assim que nos vemos, é assim que nos veem. Temos um clima muito agradável, perfeito para ficar à beira da piscina/praia. Todo começo de ano tem Carnaval, alegria geral. Somos aficcionados pelo futebol há quase 100 anos (quase metade de nossa história enquanto nação livre). Além disso somos uma nação formada por diversos grupos étnicos, cada um com sua própria cultura, vindos em épocas diferentes, o que de certa forma dificulta uma identificação geral. Cada grupo está mais preocupado com seus “semelhantes” do que com seus conterrâneos

5) Ciclos viciosos

Pode parecer uma teoria da conspiração, mas não é: alguns grupos sócio-políticos e econômicos já perceberam o potencial que o povo brasileiro tem para ser alienado. Sendo assim, se torna muito fácil suprir o povo com pão e circo, dando-lhe uma educação pública insuficiente para formação de senso crítico e vocação política. É muito mais fácil dominar um povo que não conhece seus direitos, que não conhece sua sociedade e sua política. O ciclo vicioso funciona assim: a criança tem uma má educação, não se torna efetivamente um cidadão ativo ao crescer (seja por não querer – afinal o campeonato brasileiro é muito mais divertido – ou por não ser instigada por seus pais, pela escola, pela sociedade), e permite que novos políticos corruptos se perpetuem no poder. Isso quando a própria pessoa não resolve pensar “ah, quer saber… se todo mundo rouba lá, vou roubar também”.

Sendo assim, quando for reclamar que o Brasil é um lixo e os políticos são uns corruptos, dê uma boa olhada para seus amigos, familiares e para si mesmo. Você pode se surpreender…


Hail Hitlah!


Top 10 vídeos/áudios da internet

Resolvi fazer um Top 10 com os vídeos e áudios mais engraçados que já vi na internet. Como é o MEU ranking, o período de avaliação começa em 1995, ano em que tive acesso à internet. Eu escolhi procurar por tudo pelo YouTube simplesmente porque é mais prático, mas alguns eram arquivos em mp3 ou até apresentações de powerpoint que rolavam nos primórdios da internet. No entanto, a maioria eu de fato vi pela primeira vez no YouTube, e quando não for o caso eu explicarei a fonte.

Meus critérios para escolha dos vídeos/audios foram:

– Tinha que ser engraçado

– Tinha que ser original de alguma maneira  (portanto nada de simplesmente bloopers de jogos ou cenas de filmes, tinha que ser algo produzido ou colocado por alguém especificamente para a internet, ainda que como paródia a um filme, jogo, série ou o que for)

– Tinha que ser engraçado pra caralho

– Tinha que estar no YouTube ou no meu PC, dá preguiça sair procurando bobagem pela internet (você acaba encontrando TUDO menos o que quer)

Se você discordar do meu ranking, o problema é todo seu.

10 – Going to the Store

Esse vídeo eu vi recentemente e é bem bizarro. Mas eu ri. Bastante. Então entra na lista.

9 – Funny Ninja Auditions

Esse vídeo eu tenho certeza acho que é mais antigo, apesar de ter sido postado no YouTube em 2008. Eu lembro de ter visto isso no CollegeHumor.com lá pelos idos de 2005, e é um clássico instantâneo. Apesar de todos os candidatos a ninja serem involuntariamente engraçados, o cara com cabelo black power rouba totalmente a cena.

8- PSA G.I. Joe Parodies

G.I. Joe era um desenho animado da década de 80. No final de cada episódio, como era comum em muitos desenhos dessa época, havia um anúncio (public service announcements) com o intuito de dar dicas importantes às crianças – como por exemplo “não coloque fogo na cozinha da sua casa”. Não tinha nada de espetacularmente engraçado nisso, até que Eric Fensler, cabeça da Fensler Films, resolveu pegar todos esses anúncios e… digamos… distorcê-los um pouco. Me lembro de ter assistido isso pela primeira vez em 2005 ou 2006. Eu não consegui escolher apenas um vídeo (são 24), então posto aqui a primeira parte da coletânea. Pra quem não achar totalmente doente e conseguir rir (como eu sempre ri), a segunda parte está lá no YouTube.

7- Electric Fence

Esse é bem curto, eu não sei de onde surgiu. Só sei que tenho no meu PC há bastante tempo e é o único vídeo do estilo “vídeo cacetadas” do ranking (que eu me lembre). É só um cara todo pimpão, andando like a boss, quando de repente descobre as propriedades da eletricidade.

O upload deu pau então coloquei o link do youtube mesmo.

6- Dois gifs

É, esse sexto lugar é duplo. Até porque são gifs animados, então não são exatamente vídeos. Logo são “meios” vídeos, enfim. É engraçado, apenas concorde.

5-  Eagle Man Commercial

Esse vídeo foi feito para ser um comercial de TV, portanto sim, eu estou roubando e ignorando completamente um dos meus critérios utilizados na escolha dos participantes desse ranking. Eu posso fazer isso, o ranking é meu. O fato é que eu não podia deixar de incluir isso aqui, as pessoas precisam conhecer a verdadeira publicidade de alto nível. Eu nem vou falar muita coisa, é só muito engraçado e aleatório uma águia careca macho gigante com algum tipo de retardo mental cair no capô de um carro e botar um ovo de avestruz, tudo isso pra convencer as pessoas a contratarem um seguro. Como se isso acontecesse todo dia.

Pensando bem… Acho que vou pedir pra incluírem algum tipo de cláusula que me proteja de águias gigantes, quando for renovar o seguro do meu carro.

4- Dramatic Cupcake Dog

Behold… for the cupcake is thy salvation! Tá, esse vídeo foi feito utilizando uma cena de um programa que eu esqueci o nome, porque lá em casa tem uns dois anos que não tem o canal GNT. A cena normal já é engraçada, simplesmente porque esse cão é uma estrela. Eu queria ter um cão desses…

3- Moço, eu quero um sapato! 

Esse é antigo. O vídeo deve rolar na internet desde pelo menos 2004, e pra quem tinha notado que não tinha nenhum vídeo brasileiro no ranking, toma. Tem sim. E bem colocado. Não tem como não rir de um fantoche (esqueci o nome, mas eu até tinha um desses, era comum no final dos anos 80) com voz de Sílvio Santos se lamentando por NÃO TER PÉ, ao som de uma balada triste de Evanescence.

2- Arnold’s Pizza Shop

Na verdade isso rolava em forma de mp3 pela internet. Trata-se da mensagem da secretária eletrônica de uma pizzaria de propriedade do Arnold Schwarzenegger – isso já grita OURO. O título original era “Jerky Boys – Arnold’s Pizza Shop”, sendo que Jerky Boys era uma dupla de comediantes de Nova Iorque especializada em aplicar trotes telefônicos. Apesar de ter sido atribuída à dupla, em minha extensa rápida procura não consegui achar a faixa listada em nenhum dos discos lançados pelos Jerky Boys. Fato é que o áudio é antigo, venho escutando diariamente desde 2000 e sem dúvida nenhuma é um clássico (sei de cor várias das frases ditas). O que torna tudo mais engraçado ainda provavelmente é o gordinho (sim, eu sei que ele é gordinho só pela risada) rindo no fundo.

1- Vaca Louca

Esse é o campeão. Talvez hoje nem seja tão engraçado mais, mas quem viu isso lá nos anos 90 se lembra de ter se divertido muito. Merece o primeiro lugar justamente por ter sido o primeiro, pra mim. Em sua forma original era uma apresentação de powerpoint com dois áudios embutidos, o de uma “vaca normal”, e o de uma “vaca louca” mugindo. Foi bem na época em que ocorreram os surtos da doença da vaca louca por todo mundo, e em meio ao pânico de estar comendo carne contaminada e altamente mortal, um gênio teve a ideia de se divertir com isso. E o áudio é sensacional.

E chega, esse post tá longo demais pra algo que nem vai ser lido/visto por ninguém.


Jorge Benzina

Música nova. Teoricamente.

 


I don’t…


Um dia normal de trabalho

O telefone toca. Atendo.

– “Alô, é o Pedro?”

– Sim, sou eu.

– “Pedro, é o Borges. Anota aí o número da Kombi…”

– … Quê?? Número da Kombi?

– “É, te falei cocê (sic), anota aí a placa.”

– Cara, não tô sabendo de nada sobre Kombi não, tem certeza que sou o Pedro com quem você quer falar?

– “É sim, você é o Pedro, um  barbudim, né?”

– Sim, do setor de pessoal.

– “Então, a gente conversou outro dia sobre isso, anota aí o número da kombi”

– Não faço nem idéia do que você tá falando, acabei de voltar de licença médica e nunca conversei com você antes.

– “Ah… então tá, brigado.”

 


The end is nigh

Semana passada rolaram uns papos de que o mundo ia acabar. As pessoas estão sempre, de alguma maneira, torcendo por isso. A chuva de meteoros, a invasão alienígena, o julgamento final, a terceira guerra mundial, o holocausto nuclear, o dia em que os computadores dominarão o mundo só porque não foram programados pro ano 2000, enfim… Tá todo mundo louco pra tudo acabar logo e podermos descansar em paz.

O único comentário escatológico que eu tenho pra fazer a respeito disso tudo é o seguinte: poxa, faz muito tempo que não como milho.

Tudum-pá!