Melancia

Eu acho que demorei um pouco pra falar da profecia Maia de que o ano vai acabar em 21 de dezembro de 2012. Pois bem. Nem vou entrar no mérito se vai mesmo acabar, como vai ser ou o que eles queriam dizer com “o fim de um ciclo”. Vou comentar um detalhe mais importante.

Em algum lugar aí diz que o "mundo vai acabar". Ou não.

Atualmente em quase todo o mundo se conta os anos com base no ano do nascimento de um cara bem famoso, o primeiro popstar: Jesus Cristo. Estudiosos e religiosos entraram num consenso de que sua data de nascimento seria pra sempre considerada um marco na história da humanidade. Assim, foi convencionado que a história humana (ocidental, pelo menos) seria dividida em “Antes de Cristo” e “Depois de Cristo”, começando a última a partir do ano 1, o ano em que esse cara nosso magnânimo salvador nasceu (sério, o que seria de nós sem o Natal e todos os feriados cristãos?).

No entanto, estudiosos mais competentes, muitos séculos depois, se deram conta que na própria Bíblia estão presentes fortes elementos que indicam que Jesus na verdade nasceu pelo menos 2 ou até 7 anos antes da data anteriormente convencionada. A explicação é bem simples: na Bíblia fica claro que o nascimento de Jesus se deu sob o reinado de Herodes, o Grande. Porém Herodes, o Grande, faleceu no ano 4 antes de Cristo (imagino que o caixão devia ser imenso).

É engraçado porque, assim, é possível facilmente  concluir que Jesus nasceu antes de Cristo.

Voltando à profecia Maia. A data “malévola” é 21/12/2012, né? Faz até sentido, o número é meio cabalístico (21122012, ficaria mais legal se fosse em 20 de dezembro o derradeiro fim: 20122012). Só que essa data não chegou ainda. Vai demorar pelo menos 2 anos pro mundo “acabar”, por culpa de alguns vacilões que nem leram a porcaria do livro que eles próprios escreveram. Tudo bem, eu também não reli minha monografia quando a terminei, só queria me formar logo… mas minha monografia nunca mudou toda a história humana causando guerras, discórdia e intolerância – por enquanto.

Na verdade, se formos considerar a data do nascimento de Jesus como marco inicial para contagem dos anos, estamos no máximo em 2010. Em 2010. E 21/12/2010 é (foi) uma data que não mete medo em ninguém (não meteu, quando passou de mentirinha). Podemos até estar em 2005 ainda. E se eu me lembro bem, no ano de 2005 da nossa contagem falha, o mundo não acabou também.

Isso quer dizer que o calendário ali no canto inferior direito da sua tela é provavelmente uma grande mentira. Até eu posso inventar um modo de medição de data baseado em qualquer coisa e vai estar tão certo quanto o calendário do Windows atual calendário cristão.

Eu juro que a piada pareceu boa quando eu a imaginei...

Essa confusão toda me faz pensar que nos preocupamos tanto em “medir” o tempo que acabamos nos embananando e perdendo o ponto principal de registrar sua passagem: aproveitá-lo bem. Porque não faz tanta diferença como se mede o tempo, o que realmente importa é como o utilizamos.

E não só individualmente mas também como um todo. Nesses milhares de anos fizemos, enquanto espécie, muita merda. Fizemos muitas coisas boas também, mas ainda temos um longo caminho para melhorar e não merecer de fato o nosso próprio e prematuro fim.

Ps.: O “mundo” não vai acabar, nós vamos acabar. Só porque percebi que acabei de fato não falando disso. E isso é bem óbvio, também. É só pensar no quão grande é o universo e no quanto somos pequenos, frágeis e nocivos a nós mesmos.